Geral

Vereadores recebem moradores da avenida Nossa Senhora Aparecida

Publicado em: 01/12/2022 11:30

Whatsapp

 

Vereadores e moradores reunidos antes da sessão ordinária de terça-feira

Vereadores recebem moradores da avenida Nossa Senhora Aparecida

Reunião serviu para conversarem sobre as paralisações das obras e os transtornos causados

Os moradores da avenida Nossa Senhora Aparecida estiveram em reunião com os vereadores da Câmara Municipal de Porto Ferreira, na noite da última terça-feira (29/11), para conversarem sobre a situação da avenida que passa por reforma.

O motivo da vinda é o atraso na finalização da obra, que tem impossibilitado os moradores de transitarem pela avenida. Localizada no bairro Estância Porto Alegre e conhecida como avenida dos ranchos, é o único acesso para os residentes ao redor da avenida.

Os vereadores vêm, desde o início do ano, trabalhando com requerimentos solicitando informações ao Executivo sobre soluções para os moradores e indicações em que sugerem alternativas para os problemas da avenida. Todas as matérias foram aprovadas por unanimidade pelos parlamentares.

Requerimentos:

- N° 299/2022, do Ver. João Lázaro Batista – solicitando informações sobre a reabertura de estrada de terra que permite o acesso ao bairro Jardim Jandyra pelo bairro Vila Sybilla;

- N° 369/2022, do Ver. Élcio G. S. Arruda – solicitando informações sobre a avenida Nossa Senhora Aparecida;

- N° 429/2022, do Ver. João Lázaro Batista – solicitando informações sobre a paralisação da obra de manutenção dos bloquetes da avenida Nossa Senhora Aparecida;

- N° 430/2022, da Ver. Priscila Franco de Oliveira – solicitando informações sobre os pontos de ônibus escolares localizados na avenida Nossa Senhora Aparecida;

- N° 554/2022, da Ver. Luciane Lourenço P. de Sousa – solicitando informações sobre obras na avenida Nossa Senhora Aparecida;

- N° 616/2022, do Ver. João Lázaro Batista – solicitando dados referentes às chuvas no município;

- N° 618/2022, do Ver. João Lázaro Batista – solicitando informações sobre o relatório encaminhado pela BRK Ambiental sobre a obra da avenida Nossa Senhora Aparecida;

Indicações:

- N° 25/2022, da Ver. Priscila Franco de Oliveira – sugerindo manutenção e sinalização da lombada na avenida Nossa Senhora Aparecida;

- N° 198/2022, do Ver. Renato P. da Rosa – sugerindo o serviço de tapa buraco na avenida Nossa Senhora Aparecida, próximo ao duto da Petrobrás;

- N° 582/2022, do Ver. Élcio G. S. Arruda – sugerindo vistoria e troca das lâmpadas da avenida Nossa Senhora Aparecida;

- N° 672/2022, do Ver. João Lázaro Batista – sugerindo encaminhar caminhão pipa e molhar a avenida Nossa Senhora Aparecida enquanto estiver sendo realizada a obra de colocação de bloquetes;

- N° 677/2022, da Ver. Priscila Franco de Oliveira – sugerindo a construção de dois pontos de ônibus cobertos na avenida Nossa Senhora Aparecida;

- N° 682/2022, da Ver. Priscila Franco de Oliveira – sugerindo colocar barreiras ao redor e fitas fluorescentes, para melhor visibilidade no período noturno das aberturas das galerias pluviais na avenida Nossa Senhora Aparecida;

Uma das propostas apresentadas pelos parlamentares foi a reabertura de uma estrada de terra que liga a avenida ao bairro Jardim Jandyra. Em uma das respostas, o Executivo disse ser necessário fazer uma avaliação técnica e manifestação da Secretaria de Obras e Desenvolvimento Urbano.

Quando a Prefeitura Municipal foi questionada sobre a paralização, o motivo apresentado foi que houve uma desinformação da BRK Ambiental sobre as tubulações. “No andamento dos serviços de escavação de valas em função de terem sido encontrados ramais (tubulações) de água e de esgoto no mesmo alinhamento e profundidade das escavações previstas para a colocação da drenagem de águas pluviais, fato esse que não condizia com os dados anteriormente fornecidos pela BRK”, informou.

Na mesma resposta, o Executivo disse que o valor da obra estava previsto em R$ 655.904,47, tendo prazo de 120 dias, com início em 22/06/2022 e previsão de término para 20/10/2022. A empresa Flex Comércio e Representação Ltda. foi a vencedora da licitação.

Já em 01 de novembro, a Prefeitura encaminhou outra resposta de requerimento afirmando que apenas 47,65% da obra havia sido concluída. Para a abertura de novo acesso, foi respondido que a alternativa se mostrava inviável, “pois além de a área ser uma propriedade particular, haveria necessidade de desmatamento e outras intervenções no local, sendo que este também é constituído por solo nú (“estrada de chão”) e, portanto, passível de alagamentos e/ou formação de lama em função das chuvas.” O Executivo disse que havia providenciado o cascalhamento da avenida, como forma de melhorar as condições.

Os últimos requerimentos, feitos em novembro, ainda não foram respondidos pelo Executivo por estarem dentro do prazo regimental. Neles, os vereadores questionam sobre os atrasos e pontuam que as chuvas dos últimos meses seriam um dos motivos do prolongando do encerramento das obras, além de buscarem informações sobre o relatório apresentado pela BRK.

Os vereadores também têm mantido contato direto com a Prefeitura, fazendo a sua função de fiscalizadores, seja em conversas diretas com o prefeito Rômulo Rippa, em solicitações ao assessor para assuntos legislativos do Executivo, Gustavo de Freitas, ou em reuniões com as Secretarias responsáveis pela obra.

Na reunião com os moradores, os parlamentares se colocaram à disposição para estarem fazendo esse intermédio junto ao Executivo Municipal e para buscarem soluções o mais rápido possível para o problema apresentado.

Por Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Porto Ferreira